Shanay Freire’s Blog


« Morgação | Home | Pais »

Erros

Erros. Todos nós já os cometemos, e de certo ainda vamos cometer outros mais. O erro é nada mais nada menos do que uma tentiva frustrada de acertar. Ninguém tenta querendo errar. (Tá, ninguém em seu juízo “normal” tenta querendo errar). Tentamos para acertar, mas nem sempre dá certo. Às vezes o tiro sai pela culatra.

E se lamentar, resolve? Já diz um sábio dito popular: Não adianta chorar sobre o leite derramado. Muito verdade isso. Não adianta mesmo. Você gasta energia, gasta tempo (e como, no mundo de hoje, tempo é dinheiro, gasta dinheiro), desgasta seu emocional… e pra quê? Para nada. O primeio passo após o erro é reconhecê-lo. Se já reconheceu, ótimo, está no caminho certo. O segundo é, se possível, corrigi-lo. Se não, paciência. O terceiro passo, sabido de nós todos, fazer de tudo para não repeti-lo. E, voilà! Eis um erro morto e enterrado. E que, para o seu bem e o de outros, fique por lá pelo passado mesmo.

A questão é: E quando erram com você? Ahhhh… Aí o buraco é mais embaixo… Muitas pessoas tem dificuldade em lidar com situações assim. Precisamos entender que o erro faz parte da aprendizagem do ser humano. Se não erra, não é humano. Fácil falar, não é? Mas também não precisar ser tão difícil fazer. Precisamos treinar nosso comportamento diante dos erros alheios. Temos que nos conformar que a falha já foi cometida, repreender o errante da maneira mais apropriada possível (se for necessário para o aprendizado e crescimento dele) e analisar o que tem de ser feito daqui por diante. Relevar erros não é uma tarefa fácil, por isso exige muito treino. Uma dica simples para se começar é imaginar como nos sentiríamos se o erro tivesse sido nosso. Se esse fosse o caso, gostaríamos de ser punidos severamente ou o suficiente para entendermos a gravidade de nossa falha e aprendermos uma lição?

Aceitar e entender os erros como parte de um processo natural seria um bom passo em direção ao nosso tão sonhado convívio pacífico em sociedade. Mas para isso cada um deve fazer a sua parte. Comecemos hoje, examinando, reconhecendo, consertando e evitando. “Por um mundo melhor”.


Trackbacks & Pingbacks

Comments

  1. * Alexandre Oliveira says:

    Erros de fato são cometidos a todo momento e logo depois que cometidos, nos perguntamos porque os executamos, e logo depois refletimos no que esse erro pode nos favorecer e nos fazer aprender, afinal essa é uma maneira interessante de tranformar o errado no certo. Mas enfim gostei do texto é legal embora a fala do bonzinho de fazer disso um mundo melhor não seja muito praticada pela maioria. Valeu e to de volta…
    beijos

    | Reply Posted 6 years, 12 months ago


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: